19 junho 2009

Teste das Cervejas de Trigo - Caderno Paladar

No final do mês de maio fui convidado a participar do teste cego com as marcas de cerveja de trigo importadas existentes no Brasil, para o Caderno Paladar, do jornal O Estado de São Paulo. O local escolhido para a avaliação foi a Forneria Melograno, e lá, junto com Alexandre Bazzo (Bamberg), Fabiano Belucci (FrangÓ) e Marcelo Moss (Ex- Baden Baden), partimos para a avaliação. Contamos ainda com a presença do amigo Leonardo Botto, que ajudou o organizador e mentor da matéria, Roberto Fonseca, a distribuir as amostras.

Uma das “certezas” que eu tinha era que uma de minhas prediletas, a Weihenstephaner, estaria entre as primeiras colocadas. E não é que aconteceu justamente o contrário? Pois é, avaliada de forma ruim até por mim, ela ficou lá para trás. Porém, foi consenso acreditar que as amostras abertas para o teste devem ter sofrido instabilidades durante transporte/armazenamento. Vou esperar o próximo lote chegar ao Brasil para tirar a prova! De resto, ao menos para mim, sem novidades.

Para ler a matéria, clique aqui.

5 comentários:

Giovanni disse...

Edu,

Muito boa a matéria. Parabéns a todos, particularmente ao Roberto Fonseca pela iniciativa.

Seria interessante um teste incluindo as trigos artesanais brasileiras - Bamberg, Backer, Mistura Clássica, Brugge, Bohemia e Colorado (as que me lembrei agora) - e outras trigos européias (não alemãs) como a Primátor Weizenbier que estão à venda no Brasil .

Certamente algumas delas não fariam feio comparadas às trigos alemãs participantes deste teste cego, concorda?

Abç

Giovanni Calmon

Rubinho Mattos disse...

Meu Caro:

Bom em primeiro lugar queria dizer que a materia sobre as cervejas de trigo ficou bem legal.
Outra coisa que euria dizer e deixar registrado aqui e também vou fazer isso no Blog da Melograno e sobre o evento Uma viagen pelo mundo da cerveja organizado lá na Melograno. Segundo você disse a cada mês teremos um país diferente que tem sua importãncia no munda da cerveja. Esse mês foi a Republica Theca e eplo que eu já fiquei sabendo o mês que vem será a França. Ah!!! Antes que eu me esqueça queria pedir desculpas por não poder ter ido no úçtimo dia do evento realizado ontem, pois tive que ajudar um amigo que se acidentou, mas tudo bem prometo que não deixarei, mas de ir aos próximos.
Bom pra terminar queria apenas falar que é sempre muito bom poder ter epssoas como você que além de um grande amigo realiza eventos que pra mim são excelentes e me faz a cada di ver que não existe nada melhor que uma poa cerveja ao lado de pessoas bacanas e amigas. Que venham muitos e muitos outros eventos.

Um forte abraço
Rubinho

Edu Passarelli disse...

Giovanni,

Quem sabe logo o Bob não faz um teste com as brasileiras. Tem muita coisa boa por aqui mesmo!!!

Rubinho,

Será sempre bem vindo!

Abraços

Marcelo disse...

Edu,

Concordo contigo quando faz menção a instabilidade das cervejas sofridas durante o transporte e armazenamento.

Tenho comprado a wheihenstephaner e a franziskaner (minhas preferidas) e o sabor e aroma estão totalmente alterados e em nada se assemelham as provadas na alemanha.

É uma pena que estes estabelecimentos não saibam manipular essas preciosidades.

Um abraço.

Marcelo.

Edu Passarelli disse...

Marcelo,

Obrigado pelo comentário. Em muitos casos a culpa não é do importador, mas sim da burocraciaa de nossos trâmites de importação...

Abraço