26 março 2009

Boon Kriek e Mariage Parfait

Acabam de chegar ao Brasil as cervejas da Brouwerij Boon, do estilo lambic. São dois exemplares, Gueuze e Kriek, que vem preencher as poucas opções para os apreciadores do gênero aqui no país. Antes de partir para a sua degustação, vale ler um pouco sobre como são fabricadas as lambic, neste post que também conta sobre a Brasserie Cantillon.

As cervejas da Boon são todas de fermentação 100% espontânea, maturadas em tonéis de carvalho. São lacradas com rolhas de cortiça.

A Kriek Boon é produzida com mix de Lambics envelhecidas e jovens, maturada em tonéis de carvalho e com adição de cerejas (Krieken). Cada litro de cerveja recebe ao menos 250 gramas da fruta, através de maceração, onde a fruta é adicionada inteira no momento da fermentação. Tem como ingredientes apenas água, malte de cevada, trigo não malteado, lúpulo, cereja e açúcar.

A Geuze Boon Mariage Parfait tem pelo menos três anos de idade quando engarrafada e possui 8% de teor alcoólico. É uma cerveja seca, com leve dulçor, baixa carbonatação e caracterizada por intensos ésteres frutados e sabor especialmente ácido. Aromas "animais", como couro e cavalo, são tipicamente encontrados neste estilo e são desenvolvidos pela levedura Brettanomyces, presente nas fermentações espontâneas. Sua composição leva apenas água, malte de cevada, trigo não malteado, lúpulo e açúcar.

Kriek Boon
4% ABV

Aparência: Ruby, opaca, boa formação e média duração de espuma.
Aroma: Ácido, cereja, adocicado, leve azedo.
Paladar: Cereja, doce, compota de frutas, cítrico, picante, ácido, leve azedo.

Geuze Boon Mariage Parfait8% ABV

Aparência: Amarelo ouro, opaca, boa formação e média duração de espuma.
Aroma: Madeira, cítrico, ácido, azedo, couro. Complexo.
Paladar: Frutado (uvas?), cítrico, leve azedo, ácido, leve salgado, picante, final bastante seco. Complexo.
Boa cerveja.

Curiosidade 1: somente se produzidas na região de Bruxelas as cervejas podem ser consideradas verdadeiras Lambics. Um termo que ganhou DOC - Denominação de Origem Controlada.

Curiosidade 2: Notaram que ambas não tem adição de fermento na fórmula? Esta é a tal de fermentação espontânea!!!

8 comentários:

Jayme Figueiredo disse...

Edu,

Muito legal seu post sobre as novas lambics. Aqui no Brasil são tão difíceis de serem encontradas e poucos conhecem o estilo.

Abraços,

JF

Jayme Figueiredo disse...

Edu,

Muito legal seu post sobre as novas lambics. Aqui no Brasil são tão difíceis de serem encontradas e poucos conhecem o estilo.

Abraços,

JF

Rodrigo Campos disse...

Olá Edu,

Já tem um tempo que não comentava por aqui. Mas falando de Lambics fiquei interessado. Provei aquela Cantillon Lou Pepe e achei maravilhosa. Coloquei um post lá no blog. Não vejo a hora de provar as outras produções desta cervejaria.

Quando fiquei sabendo da importação das cervejas Boon também fiquei animado, principalmente com a Marriage Parfait, pois nunva provei uma Gueuze. Estou louco para por as mão nas duas.

Parece que a Kriek tem um perfil mais adocicado, parecido com a Belle-Vue e mais distante do perfil das Cantillon, estou certo?

Um abraço.

Edu Passarelli disse...

Jayme,

Eu sou admirador do estilo. Também fico feliz em ver mais delas por aqui!

Rodrigo,

As Cantillon são para poucos paladares. Sorte que faço parte desta minoria!!!
A Boon Kriek lembra sim a Belle Vue, mas é melhor. E ambas são bem mais suaves que as Cantillon. Mesmo a Mariaage Parfait é.

Abraços

Anônimo disse...

mas onde encontramos elas, amigo?
parabens pelo site sempre!

Anônimo disse...

Boa noticia a chegada da Kriek Boon, veio para ficar no lugar da ótima Belle Vue, que tive o previlégio de degustar e que estava com um preço bem acessível.
E que não saia de circulação, estranhamente como aconteceu com a Belle Vue.

Wagner

Edu Passarelli disse...

Anônimo,

Na Melograno a Kriek está à venda por R$ 38 375ml

Wagner,

Vamos torcer para que ela tenha boa aceitação e fique no mercado!

Abraços

Anônimo disse...

Vamos aguardar a aceitação dela Edu !

Abraços

Wagner