11 fevereiro 2009

Ranking das Melhores Cervejas do Brasil - Revista Prazeres da Mesa

Clique para ampliar

Dá-lhe Demoiselle!!!

A edição deste mês da revista Prazeres da Mesa traz o ranking das 50 melhores cervejas disponíveis no Brasil em 2008. Mais uma vez a cervejaria Colorado faturou a eleição, desta vez com a sua Demoiselle.

Novamente tive o prazer de fazer parte do seleto grupo de jurados, que também contou com Miguel Icassati (Veja), César Adames (Prazeres da Mesa), Marcelo Moss (Empresário e Beer Sommelier), Greigor Caisley (Drake`s), Roberto Fonseca (O Estado de São Paulo), Sady Homrich (Consultor cervejeiro e baterista do Nenhum de Nós), Cassio Piccolo e Norberto D`Oliveira (FrangÓ), José Augusto Silveira (Cervejeiro Caseiro), Ricardo Castilho e André Clemente (Prazeres da Mesa).

Neste ano o ranking traz as colocações das 20 primeiras, seguindo com outras 30 em ordem alfabética. A lista, encabeçada pelo Demoiselle, segue com:

2 - Lust Prestige
3 – Strong Suffolk Vintage Ale
4 – Duvel
5 – Colorado Indica
6 – Guinness Draught
7 – Tripel Karmeliet
8 – Eisenbahn 5
9 – Czechvar
10 – Schmitt Barley Wine
11 – Hoegaarden
12 – Falke Monasterium
13 – Paulaner Salvator
14 – Fuller`s London Porter
15 – Weihenstephaner Weiss
16 – Harviestoun Schiehallion
17 – Chimay Grande Réserve
18 – Fuller`s ESB
19 – A Dama do Lago
20 – Eisenbahn Dunkel

Pelo segundo ano a minha eleita como melhor fatura o prêmio. Para ler as resenhas sobre cada uma destas (as quais eu ajudei a escrever) e das outras 30, vale comprar a edição deste mês, por apenas R$ 12,90. De quebra, além da bela matéria sobre as cervejas, saiba mais sobre o novo restaurante de Alex Atala e Alain Poletto, veja boas receitas e fique inteirado no mundo da gastronomia.

Parabéns a Cervejaria Colorado, que continua recebendo prêmios no Brasil e no mundo, sem dúvidas frutos de seu sério trabalho.

E você, leitor, gostou da lista?

20 comentários:

Cremílson disse...

Companheiro Passarelli,

Pessoalmente acho que a Guiness foi superestimada neste ranking (melhor que a Tipel Karmeliet???). A Paulaner e a Weihenstaphaner na minha modesta opinião, embora boas cervejas, não estariam entre as 20 melhores também.

A Eisenbahn Dunkel não aparecer entre as 10 melhores é covardia...

Acho que o pessoal também está com alguma birra com as Belgas, já que, embora a Duvel esteja bem colocada, Chimay em 17o. e o não aparecimento da (holandesa, mas belga sim...) La Trappe Tripel é uma covardia.

De resto, viva a Demoiselle, realmente um espetáculo de cerveja. Quanto mais bebo (e semanalmente, graças aos bons deuses da distribuição e logística, o tenho feito), mais me delicio com a dita cuja. Destronou a índica nas minhas preferências pessoais, mas as duas ainda estão convivendo muito bem.

Edu Passarelli disse...

Caro Cremílson,

Também fico contente pela Demoiselle, que acho uma bela cerveja. Porém, continuo achando a Indica melhor que ela. E só com este exemplo já ilustro a formação deste ranking: a média de opiniões pessoais de um grupo de amantes e especialistas no assunto.

Divergências vão surgir e são saudáveis! Até pq, a minha lista é diferente da final, assim como a do Bob (que deve publicá-la no Latinhas) e a de todos os outros jurados.

Por último, não publiquei no texto quais eram os parâmetros para nossas escolhas. Além de sabor, claro, ações voltadas a cultura cervejeira, postura das cervejaria/importador, etc, tb foram considerados.

Abraços

Fabio Martelozzo disse...

Interessante ver que o ranking incluiu cervejas nacionais e importadas indistintamente.

Isso torna a excelente colocação da Demoiselle, da Índica e da Lust ainda mais honorável.

Não posso dizer que gosto mais da Índica que da Demoiselle, pois aprecio ambas, além de ter nos estilos IPA e stout (eu sei que a Demoiselle não é stout, é porter, mas ambos os estilos compartilham características semelhantes) como dos meus preferidos. Portanto, muito bem para ambas as cervejas.

Edu, uma pergunta meio subjetiva, mas ainda assim válida.

É possível dizer que, com a profusão de tripels nacionais, além dos outros estilos produzidos por Einsenbahn, Baden, Colorado, Bamberg e outras, podemos beber cervejas de primeiro nível apenas comprando rótulos nacionais?

Markitu Sushi disse...

Parabéns a todas cervejas nacionais premiadas, para mim a Demoiselle mereceu o primeiro lugar.

Infelizmente ainda é mais fácil encontar no mercado e nos bares as cervejas importadas, talvez por causa dos impostos, eu particularmente prefiro pagar um pouco mais e beber um pouco mais as artesanais brasileiras.

Espero que as micro brasileiras invistam um pouco mais em outros tipos e estilos de cevejas que só encontamos fora do Brasil, aí nós seríamos imbatíveis.

Marcão

Anônimo disse...

Nessa lista faltaram cervejas do porte da Fuller´s Golden Pride, Konig, 8.6, Licher e Primator Exkluziv.

Wagner.

Edu Passarelli disse...

Fabio,

Tb fico feliz em ver as produções nacionais se destacando na lista. E sim, acredito que já podemos beber bons rótulos ficando apenas com cervejas brasileiras!

Marcão,

A cada dia novos estilos passam a ser fabricados no Brasil, mostrando que este mercado de cervejas especiais está sendo muito bem aceito pelo consumidor.

Wagner,

A Golden Pride figura entre as 50. Quanto as outras, ao menos em minha lista, não entraram. Posso até dizer que 8.6 e Licher não passariam nem perto!

Abraços

Fabio Martelozzo disse...

A 8.6 para mim é um mistério. Todo mundo elogia mas eu não vi nada de mais nela.

Pelo menos é melhor que outra holandesa, a Amsterdan. Essa é horrível mesmo (em todas as suas versões).

Edu Passarelli disse...

Fabio,

As Amsterdam nem deveriam ser chamadas de cerveja! Já as 8.6, apesar de não serem intragáveis como suas conterrâneas, tb não são nada demais.

Abraços

Guilherme disse...

Caro Edu,
Acredito na sua isenção ao avaliar as cervejas independente de rótulos ou nacionalidades por isso gostaria de ter acesso à sua lista pessoal.
Quanto a lista postada, achei sinceramente que as pessoas estão superestimando as nossas cervejas tupiniquins. Não que elas não mereçam figurar nessa lista, temos excelentes brejas nacionais, mas as colocações estão em minha opinião absurdas e tendenciosas.
Um abraço

Edu Passarelli disse...

Guilherme,

Um dos parâmetros de escolha das cervejas era a sua importância no cenário nacional, além de claro, qualidade.

Os jurados convidados, por vontade da revista, são capacitados, idôneos e publicamente conhecidos pelo seu trabalho relacionado a cerveja. Portanto, afirmo a você que a lista não é tendenciosa e muito menos absurda.

A princípio, o que posso dizer é que "acertei" 27 das 50 finalistas, inclusive o primeiro lugar, já que tb escolhi a Demoiselle.

E você, qual escolheria como a melhor do Brasil?

Um abraço

Anônimo disse...

A Hoegaarden e Paulaner Salvator passam longe da minha lista.
Pórem cervejas como Edelweiss bem melhor que a Hoegaarden, Lowenbrau Oktoberfestbier e La Trappe Blond tem lugar garantido.

Wagner.

Anônimo disse...

A Hoegaarden e Paulaner Salvator passam longe da minha lista.
Porem cervejas como Edelweiss bem melhor que a Hoegaarden, Lowenbrau Oktoberfestbier, Belle Vue e La Trappe Blond tem lugares garantidos.

Abraços

Wagner

Edu Passarelli disse...

É esse o princípio, Wagner. Você viu como nossas listas são bem diferentes. E na média dos votos, tivemos esta lista final.

Dependendo dos jurados, poderíamos ter até a Bavária dos amigos na lista...rsrsrsrs

Abraços

Anônimo disse...

demoiselle em 1º lugar?
Piada!!
Essa lita é bem tendenciosa, pra tentar promover essa cerveja !!

Sven Hatinsky

Anônimo disse...

demoiselle em 1ºlugar?
Piada !!
Essa lista é bem tendenciosa, pra tentar promover a cerveja citada !!

Guilherme disse...

Caro Edu,

Se isso que disseste realmente foi considerado concordo com o ranking apresentado.
As cervejas nacionais que figuram no topo deste estão contribuindo imensamente para a difusão da cultura cervejeira em nosso país. A cervejaria Colorado, em minha modesta opinião, é a mais original e que se aproximamais da criação de uma escola brasileira de se fazer cerveja.
Acho q muitas vezes as comparações são exageradas, mas evidentemente precisamos de referências pq não somos naturalmente tradicionais em fabricação de cervejas.
Um grande abraço

Flavio disse...

Fala, pessoal!
Fiquei realmente confuso. Ontem provei a colorado e não me pareceu boa. Já venho experimentando varias dessas da lista, mas a Colorado não caiu bem. Será que é só costume? Ela é mesma um pouco difícil de acostumar? Ou será que é porque ja tinha tomado outras (Tchecvar, Coopers, 1795...)?

Edu Passarelli disse...

Flavio,

Qual a ordem de sua degustação?

Abraços

Jean disse...

Prezados colegas,

Que coisa boa ver gente discutindo e discordando sobre cerveja... viva as diferenças!! E que coisa boa ver cada vez mais excelentes cervejas no mercado, sejam elas importadas ou nacionais...
Que coisa boa ver gente nem mencionado skols, brahmas, skins...

Abraço a todos,

Jean Claudi.

Edu Passarelli disse...

Isso ai, Jean!!!

Abraços