19 dezembro 2008

As Melhores Cervejas de 2008

Dando prosseguimento aos rankings de 2006 e 2007, publico mais uma vez a lista das melhores cervejas brasileiras, em minha opinião, no ano de 2008. São todas produções nacionais, que têm grande importância no cenário cervejeiro do Brasil, não só por sua qualidade, mas também pela postura e atitude de seus produtores.

A todo escolhi 10 cervejas, as quais eu consumi e recomendei durante este ano. Elas não estão classificadas em ordem de preferência.


A cervejaria Colorado, de Ribeirão Preto, aparece com duas de suas produções, a Indica e a Demoiselle. Com o ideal de desenvolver uma escola cervejeira com a cara do Brasil, Marcelo Carneiro, sócio da cervejaria, foi em busca de produtos que representem a nossa terra, adicionando-os à fórmula de suas produções. A Indica, uma India Pale Ale que já figurou em meu ranking nos dois primeiros anos, leva rapadura na composição. Já a Demoiselle, uma Porter apresentada em primeira mão aos leitores do Edu Recomenda, leva café. Recentemente ganhou a medalha de ouro no European Beer Star.

A Eisenbahn, que este ano foi comprada pelo Grupo Schincariol, também aparece com duas de suas produções. Também apresentadas em primeira mão por aqui, a Vienna Eisenbahn 5, edição comemorativa dos cinco anos da cervejaria, e a Lust Prestige, produto top de linha da cervejaria, que confirmam a história de pioneirismo e qualidade da micro blumenauense.



Presente por aqui nas duas primeiras edições do ranking, a Schmitt Barley Wine é uma Barley Wine de respeito. Cria do cervejeiro gaúcho Gustavo Dal Ri, desde o ano passado ela também é disponível em garrafas de 750 ml. Faz parte do currículo obrigatório de uma apreciador de boas cervejas.

A Falke Monasterium, produzida em Minas Gerais, é outro exemplo de pioneirismo. Parceria da cervejaria com o mestre-cervejeiro Paulo Schiaveto, ela é a primeira cerveja Tripel brasileira. Descansa em uma cave construída especialmente para ela, e este ano também foi premiada, como produto inovador durante o Tecnobebidas 2008.

Também de Minas e outro exemplo de ousadia vem a Wäls Pilsen. Com o intuito de mostrar ao brasileiro a verdadeira essência do estilo, a Wäls desenvolveu uma receita de Bohemian Pilsner, com ótima presença de malte e lúpulo. O resultado é fantástico.

Uma pilsen alemã de estirpe, a Abadessa Slava, da cervejaria Abadessa, de Herbert Schumacher, está aqui mais uma vez. Sem dúvidas é a mais difícil de ser encontrada desta lista, já que só é comercializada em versões sem pasteurização e nas proximidades de Porto Alegre. Meu conselho: vá em busca dela!





Do interior de São Paulo vem a cerveja de trigo Bamberg Weizen. Seguindo receitas da escola alemã, a Bamberg é uma das gratas surpresas do mercado cervejeiro nos últimos anos. A sua receita de trigo remete à essência do estilo, e mesmo dentro de um mercado saturado pelo estilo, ainda consegue se destacar.
Uma das primeiras microcervejarias que visitei foi a Mistura Clássica, de Volta Redonda. Sua Stout, que também leva café na fórmula, é saborosa e nos faz sempre querer mais um copo. Malte, chocolate e café estão dentre os sabores e aromas que a prazerosa degustação da cerveja nos proporciona. E para os que tiverem a oportunidade de passar por Volta Redonda, não deixe de visitar a fábrica.

Espero que 2009 seja um ano ainda melhor para as cervejas especiais. Boas festas a todos e com boas cervejas nas comemorações!!!

15 comentários:

Botto disse...

Sócio, faltaram duas cervas nesta sua Lista: a Tcheca e a Saint Nicholas, hehehehe.
Realmente todas são muito boas, só não tendo provado a Slava Pils.
Abração,
Botto

Pedro Fraga disse...

Edu, me desculpa, mas nessa lista não cabe modéstia (tá, pode ser ética, mas.. rs). A Tcheca tinha de estar aí presente, assim como tenho certeza que a Saint Nicholas deve merecer também (vou pegar minha caixa com o Botto logo!)

Eu colocaria também a Dama do Lago (não provei ainda nem a 5 nem a Prestige), assim como ainda estou devendo provar a Falke e fazer uma degustação mais apropriada das Bambergs e Backers.

Acho as Wäls todas bem boas.

tyaraju disse...

Salve mestres,
não experimentei ainda todas... mas nao concordo com as de café... eca... detesto café hehhee
E tb acho que a Slava deveria ficar novamente em primeiro... seguido da Indica e Schmitt...
gosto muito da de trigo da Eisenbahn e a red ale da baden baden
feliz ano novo... que venham novas cervejas, novas amizades

ahh...e que Eisenbahn continue assim

espressa-mente! disse...

Rapaz,
coloca a Tcheca nesta lista senão, da até PROCON!!! rs
abraços,
marcus

Edu Passarelli disse...

Caros,

Não coloquei a Tcheca nem a St Nic, pois além de serem crias sazonais, fazem parte de uma brincadeira (séria, rsrs) de um grupo de bons amigos. Elas não estão disponíveis a todos no mercado, e assim, nem todos que lêem este blog terão acesso a elas.

De qualquer forma, fico feliz em saber que curtiram as cervejas!

Um abraço

Anônimo disse...

Não sou nenhum degustador profissional. Simplesmente, apesar dos limítes pela minha diabetes, um apaixonado por cerveja e apesar de ter experimentado todas essas que voce apresenta, as duas da Colorado tiveram lugar de destaque no meu gosto e na minha coleção. Parabéns a todas.

FELIZ NATAL

Quintella

Fabio Martelozzo disse...

Eu estou mesmo engatinhando na arte da degustação de cervejas... afinal das listadas eu conheço somente as da Colorado. As Eisenbahns que eu tomei não constam na lista, o mesmo valendo pras Bamberg.

Mas tudo bem, isso mostra que ainda preciso provar muita coisa boa sendo feita no Brasil, além do fato de não ser exatamente necessário o tomar cervejas importadas para apreciar uma excelente qualidade. Este post e o post no Beer Architecture comprovam isso: http://beerarchitecture.wordpress.com/2008/12/21/as-melhores-cervejas-brasileiras/

E concordo com o Botto. A Tcheca e a Saint Nicholas merecem o pódio. Essas, pelo menos, eu provei (e aprovei).

Enio Pinto disse...

Parabéns pelo blog. Vc deve mesmo ter uma vida muito difícil com tanta 'cervejinha'..:) Uma pergunta, fora o Frangó, qual o bar cervejeiro de SP você recomendaria, falando em diversidade? Alguma dica?

Aproveito e convido prá uma visita no meu blog, o www.popkitchen.com.br - Qualquer coisa 'estou por lá'..

abs..

João Carlos Braga disse...

Edu, sou visitante assíduo do seu blog, lhe conheci recentemente no Melograno, me clasifiquei como lupomaníaco lembra? ahahah, vc tem razão a Wals é divida, a Eisenbhan 5 tbém, mas convemnhamos a Tcheca é fantástica tbém, uma pena não encontrá-la por aqui em BH. Qdo fui ao Melograno degustei uma Tcheca sem saber que foi vc uns dos criadores, fantástica!!! vc me presenteou com uma Saint Nicolas, ótima tbém, pelo paladar me paraceque ter um IBU menor do que a Tcheca, estou conrreto? PARABÉNS pel sue blog, espero que em 2009 vc continue a nos presenter e dividri os seus conhecimentos. Abraços, João.

Fabio Martelozzo disse...

Enio.

Metendo o bedelho onde não fui chamado, eu recomendo dois excelentes lugares para tomar boas cervejas.

Um deles é a própria Melograno, cujo link se encontra no blog e outro é o Drake's Bar & Deck, localizado no Centro Britânico Brasileiro em São Paulo.

http://www.drakesbar.com/

Rodrigo disse...

Edu,
Ótimas cervejas. Aliás, sua lista continua quase a mesma do ano passado, somente foram acrescentadas as que foram lançadas este ano.
Uma pena é não conseguir tomar as algumas das gaúchas fora de Porto Alegre. Quem sabe isso possa mudar algum dia.

Abraços.

Rodrigo Campos.
Fortaleza - Ce.

Edu Passarelli disse...

Caros,

Vocês que gostaram da Tcheca e St Nic, aguardem 2009. Teremos mais cervejas na área!

Enio,

Parabéns pelo blog. Minhas indicações seriam as mesmas que o Fabio te passou.

João,

Foi um prazer conhecê-lo. Realmente a St Nic tem menos IBUs que a Tcheca. Neste caso o que queríamos realçar eram as caracteristicas dos 5 fermentos utilizados e dos maltes.

Um abraço a todos

Edu Passarelli disse...

Rodrigo,

Espero que a cada ano tenhamos mais acesso as boas cervejas. Passando por SP não deixe de entrar em contato.

Um abraço

Rodrigo disse...

Edu,

Parabéns pelo resultado da Saint Nicholas.
O último post no meu blog foi exatamente sobre a Saint Nicholas.
http://paraquevocerveja.blogspot.com/2008/12/saint-nicholas-filtrada-e-no-filtrada.html

Rodrigo Campos.
Fortaleza - Ce

Anônimo disse...

Tenho que confessar que também sou fanzaço da Tcheca, uma cerveja de primeira!

Marcelo Carneiro
Cervejaria Colorado