07 outubro 2008

Bamberg Rauchbier

As cervejas defumadas alemãs originárias de Bamberg, mais conhecidas por Rauchbier, tem uma forte ligação com o passado cervejeiro. Nesta época o malte era secado em fornos abastecidos com madeira, e invariavelmente apresentavam um caráter defumado.

Até hoje a cidade de Bamberg mantém a tradição de secar e defumar o malte utilizando um tipo de madeira especifica da região. Isso faz com que as cervejas lá produzidas, as Rauchbier (cervejas “de fumaça”, em alemão), apresentem intensas notas de defumado, o que as torna referencia mundial no estilo.

A microcervejaria Bamberg, brasileira de Votorantim, está lançando a sua cerveja Rauchbier. Para a sua elaboração, trouxeram ao Brasil o Mestre Cervejeiro e Beer Sommelier alemão Stefan Grauvogl, que não só ajudou no desenvolvimento da receita como auxiliou a fabricação.

Trata-se da terceira opção do estilo disponível no mercado brasileiro. Além da Bamberg, a catarinense Eisenbahn produz sua rauch e a alemã Schelenkerla, que pode ser considerada a mais tradicional do mundo, chega aqui através de importação. Aos que pensam em comparar as cervejas, um aviso: apesar de conter malte defumado em sua composição, são cervejas totalmente diferentes. Para ser enquadrada no estilo rauchbier a cerveja deve conter malte defumado. Porém, cada uma segue a receita de um estilo, e com uma proporção de malte diferente. A alemã, oriunda da própria cidade de Bamberg, é a que apresenta o defumado mais potente. Dizem que ela possui 98% de maltes defumados na sua fórmula, que segue a receita de uma märzen.

Dentre as brasileiras, apesar de as cervejarias não divulgarem o percentual de maltes defumados, a presença dele é muito menor, como é percebido em aroma e paladar. As principais diferenças entre Bamberg e Eisenbahn estão no estilo base, Dunkel para a primeira e Bock para a segunda.

Bamberg Rauchbier

4,8% ABV

Aparência: Marrom, límpida, boa formação e duração de espuma.
Aroma: Defumado perceptível, mas não dominante. Café, chocolate.
Paladar: Malte, leve doce, chocolate, café e defumado. Leve amargor.
Boa cerveja.

Um comentário:

VdeAlmeida disse...

Tenho um fraco pelas Rauchbier, especialmente pelas Aecht Schelenteria. Uma maravilha!
Abraço, Edu