12 maio 2008

Harmonização Charutos x Cervejas

Na última sexta-feira, o consultor de charutos Cesar Adames reuniu especialistas em charutos e em cervejas para uma inusitada harmonização: charutos e cervejas. A reunião aconteceu no Espaço Gattoria, e contou com a presença de Arthur Avedissian - proprietário da loja Premium Cigars-, Roberto La Torre -apreciador de charutos-, Samuel Benseman -gerente do Espaço Gattoria- e Cesar Adames, estes no “time” dos charutos. Representando as cervejas, estavam: Marcelo Stein e Tatiana Spogis, da Bier und Wein e Eu.

O mote para a harmonização era identificar qual elemento da cerveja poderia facilitar a combinação com os charutos. Foram escolhidas quatro cervejas austríacas recém aportadas no Brasil, produzidas no Castelo de Eggenberg e importadas pela Bier und Wein: Hopfen König, Nessie, Urbock 23º e a Samichlaus. Sobre as cervejas eu falarei em um post futuro. Desta vez vou me apegar aos detalhes percebidos durante a harmonização.

Antes de acender os charutos fizemos uma breve degustação das cervejas, para conhecermos e entendermos suas características, e ai sim partir para a harmonização em si. Charutos baianos foram distribuídos para o pessoal da cerveja, enquanto cubanos e dominicanos ficaram com Cesar, Roberto e Arthur. A divisão foi proposital. Os baianos apresentam menor complexidade e força que os cubanos ou dominicanos (isso não quer dizer que não sejam bons), e assim, para os menos iniciados na matéria do fumo, ficaria mais fácil “entender” a harmonização. Exceção à regra foi o Samuel, que apesar de grande conhecedor de charutos, ficou com um representante de Boituva, interior de São Paulo, que também é mais suave.



Iniciamos com a Hopfen König, uma lager clara com 5,1% de álcool que apresenta marcante amargor de lúpulo. Foi consenso geral que todos os charutos, independente de sua origem, apresentaram mais força do que a cerveja, mascarando e se sobrepondo ao seu sabor.

Na seqüência veio a Nessie, a única ale da degustação, que é produzida com malte de whiskie defumado com turfa, e possui 5,0% de teor alcoólico. Com os charutos baianos ela encontrou um bom equilíbrio. Já com os cubanos/dominicanos, a cerveja não apresentou força para harmonizar com o marcante e potente sabor do fumo.

Partimos para a Urbock, uma Double bock potente, com boa presença de maltes e um teor alcoólico de 9,8%. Com ela o charuto dominicano foi o par ideal. Os cubanos ainda apresentavam maior potência que a cerveja, mas mesmo assim já proporcionavam uma interessante harmonização. Neste momento o Marcelo Stein fez uma observação: para nós, que ainda não temos o paladar acostumado ao fumo, a sensação que a cerveja provoca quando degustada antes do charuto suaviza sua força, tornando-o mais agradável na boca. Eu e Tatiana concordamos com ele, e o Roberto ressaltou que, para apreciadores de charutos, nada pode se sobrepor a eles, e, portanto, não concordava com a afirmação.

Para finalizar, partimos para um mito no mundo das cervejas. A Samichlaus é uma das lagers mais alcoólicas do mundo, com 14% de álcool. Detalhe: álcool bastante equilibrado e não destacado, nem no nariz nem na boca. Desta vez os eleitos foram os cubanos, que encontraram na cerveja um bom teor alcoólico e a doçura, que combinaram perfeitamente com sua potência.

O consenso do grupo foi: as harmonizações com charutos e cervejas acontecem por semelhança, ou seja, charutos fortes pedem cervejas fortes, e os mais suaves, as mais suaves.

Degustadores e charutos degustados:

Tatiana Spogis - Charuto Baiano Le Cigar Corona Junior
Marcelo Stein - Charuto Baiano Le Cigar Corona Junior
Edu Passarelli - Charuto Baiano Monte Pascoal Corona
Arthur Avedissian - Charuto dominicano Avo
Roberto La Torre - Charuto cubano
Cesar Adames - Charuto cubano Cohiba Siglo VI
Samuel Benseman - Charuto brasileiro Don Porfirio

Uma dica: o gole de cerveja sempre antecede o trago no charuto. Quando a degustação é feita pelo modo inverso, a fumaça tende a dominar as papilas e não permitir que a cerveja mostre suas qualidades.


6 comentários:

Marcos disse...

Tenho curiosidade pela Samichlaus desde que li sobre ela alguns meses atrás. Fiquei muito feliz ao saber que a BUW está importando ela.

Resta esperar mais um pouco pra encontrá-la nas lojas. E um pouco mais para a BUW atualizar o site.

Obrigado pela agradável notícia. Abraços

Alex Yoo disse...

A Nessie é uma lager tbm.

Alex Yoo disse...

A Nessie é uma lager tbm.

Wallace Thiago disse...


Vendo cx de charuto cubano cohiba robusto 25 unid. com selo da habanos 100% legítimo direto de Cuba.

Valor: R$ 880,00

Email: wallace.th@hotmail.com

ResponderExcluir

Wallace Thiago28 de abril de 2016 09:40
Vendo cx de charuto cubano cohiba robusto 25 unid. com selo da habanos 100% legítimo direto de Cuba.

Valor: R$ 880,00

Email: wallace.th@hotmail.com

Wallace Thiago disse...


Vendo cx de charuto cubano cohiba robusto 25 unid. com selo da habanos 100% legítimo direto de Cuba.

Valor: R$ 880,00

Email: wallace.th@hotmail.com

ResponderExcluir

Wallace Thiago28 de abril de 2016 09:40
Vendo cx de charuto cubano cohiba robusto 25 unid. com selo da habanos 100% legítimo direto de Cuba.

Valor: R$ 880,00

Email: wallace.th@hotmail.com

Lucas disse...

Excelente qualidade , adoro os charutos monte pascoal