30 agosto 2011

Goslar e a Gose



Assim como Berliner Weisse, o estilo Gose era um que faltava em meu currículo cervejeiro. Com uma dica do Mauricio Beltramelli, do site Brejas, fui até a bela cidade de Goslar, berço do estilo. Lá visitei a Brauhaus Goslar, umas das poucas cervejarias que ainda fabrica este inusitado tipo de cerveja.
A Gose não segue a Lei de Pureza Alemã, que permite apenas água, malte, lúpulo e fermento na composição da cerveja. Trata-se de uma cerveja de trigo, de alta fermentação, que tem sementes de coentro e sal – isso mesmo, sal- como “temperos”. Historicamente as Gose eram cervejas de fermentação espontânea, mas hoje tem adição de fermento em sua fabricação. O estilo, apesar de originário de Goslar, se tornou famoso da cidade de Leipzig. Sua garrafa -de pescoço comprido, bojuda na parte de baixo e fina em espessura- também é um clássico. 
Escolhi a Helle Gose servida na pressão para minha degustação. Também assim como antes de provar a Berliner, esperava uma cerveja difícil de ser compreendida. Outra surpresa. A Gose é uma cerveja que apresenta leve turbidez, com aromas cítricos e condimentados. No paladar, notas cítricas, coentro, leve azedo, algo frutado e suave adocicado ao final. É bastante refrescante e muito interessante.
Pedi uma garrafa para levar para casa, e para minha surpresa, ela é enchida na hora, do mesmo “tap” de onde saiu meu copo!
Garrafa Gose

Nenhum comentário: