16 outubro 2008

Fergal Murray no Brasil - Jantar Harmonizado Clã Guinness

Fergal Murray


O mestre cervejeiro da Guinness, Fergal Murray, comandou ontem um jantar harmonizado com as cervejas da marca, no FrangÓ, em São Paulo. O cardápio desenvolvido pelo Chef Rodrigo Martins trouxe combinações para as cervejas Harp, Kilkenny e Guinness, que juntas formam o Clã Guinness.

Antes de iniciar o jantar, Fergal fez uma divertida apresentação, onde além de apresentar e explicar as três cervejas, contou algumas curiosidades sobre a Guinness. Ele afirma que cinco pontos fazem as Guinness ser uma cerveja especial e única. Primeiro, ela usa o dobro de lúpulo que as cervejas normais, o que proporciona a ela um amargor diferenciado e prazeroso. Dois: a cevada da Guinness é torrada na própria cervejaria, no ponto desejado por eles. Eles são a única cervejaria do mundo a possuir a sua própria unidade de torrefação, o que faz com que sua cevada torrada seja totalmente exclusiva. Três: Eles usam o mesmo fermento a mais de 200 anos, e seu processo de fermentação é totalmente diferente das cervejas normais, durando apenas 60 horas (como comparação, lagers fermentam de 7 a 14 dias e ales de 5 a 7, em média). Quatro: A maturação da cerveja também é especial. Contando com a fermentação, o processo todo de Guinness leva apenas 8 dias. Por último, o visual. Ele diz que a Guinness é a única cerveja no mundo onde você aprecia o visual da bebida antes de bebê-la.

O jantar seguiu com as explicações de Fergal e as apresentações dos pratos por Martins. O primeiro serviço trouxe um delicioso salmão gravilax com ovas, suco de limão e uma cama de cebolas. Harmonizou, e muito bem, com a lager Harp. Para acompanhar a red ale Kilkenny, coxinhas de frango caipira e molho de vegetais e redução de cervejas. Antes de seguir para a última harmonização, a clássica dupla ostra e Guinness, Murray contou que estávamos prestes a assistir a um feito inédito: 80 latas de Guinness seriam abertas ao mesmo tempo, sendo que cada presente abriria a sua. Tssssiiiii. Neste momento a composição do ar deve ter recebido um bom acréscimo de nitrogênio!


Ao final, ele solicitou que cada participante propagasse o que aprendeu ali para 5 amigos. Estou aqui fazendo a minha parte, Murray!

7 comentários:

Rodrigo disse...

Olá Edu,
Considere a menssagem propagada. Estive em São Paulo nestes dias e adquiri a Harp e a Kilkenny. Vou provar a Harp hoje mesmo.

Também adquiri uma Cantillon Lou Peppe Kriek 2002. Sei que você é fã das Cantilons e por isso vou te pedir dicas: se ainda devo guardá-la, por quanto tempo ainda, ou se já está na melhor época para tomar, com o que harmonizar e o que mais você puder falar.
Esta será minha primeira Cantillon. Lambic até hoje só a Belle-Vue mesmo. Até tentei comprar uma Kriek Lambic mas não tinha, o jeito foi comprar a mais forte mesmo.

Agradeço desde já.
Um abraço.
Rodrigo Campos
Fortaleza - Ce

Anônimo disse...

Fala Edu, blz??

Falando em Guinness, ela cairia bem com um chocolate Nugali Serra do Conduru 80%??
Quais outras opções você sugere??

Abraços,

André Santiago.

Edu Passarelli disse...

Rodrigo,

Você tem em mãos uma das melhores Cantillon!

As Cantillon são lambics de verdade, e, portanto, cervejas muito dificeis de entender, Vão trazer basntante acidez, avinagrado, etc. Como você mencionou, eu as acho sensacionais!

Na Lou Pepe Kriek é uma gueuze, onde você vai encontrar muita cereja, madeira, boa carbonatação, amêndoas, um leve doce... Ela ;e bem complexa! Mas cuidado, ela pouco tem a ver com a Belle Vue.

Prepare alguma sobremesa à base de chocolate e cerejas (cerejas de verdade, hein! rsrs). Acho que vai dar certo!!!

Boa degustação, e depois me conte como foi.

Um abraço

Edu Passarelli disse...

André,

Ainda não degustei este chocolate, mas pelo que entendi é uma produção especial com 80% de cacau. Comparando com outros similares que já degustei, acredito que a harmonização ideal seria com a Guinness Special Export. Pode apostar!

Um abraço

Anônimo disse...

"Eles são a única cervejaria do mundo a possuir a sua própria unidade de torrefação, o que faz com que sua cevada torrada seja totalmente exclusiva."

Grande Edu, beleza? Legal o jantar harmonizado. Mas avise o Murray que a Falke Bier tambem tem sua propria "unidade" de torrefacao, para producao da Falke Ouro Preto. ehhehe

Abraçao

Zé Augusto

Edu Passarelli disse...

Grande Zé,

Justa observação!

Um abraço

marcelo disse...

"a única cerveja no mundo onde você aprecia o visual da bebida antes de bebê-la".

????????

Marcelo